quinta-feira, dezembro 16, 2010

Dezembro

Eu venho esperado por dezembro, sem saber que as noites de dezembro me reservavam algumas amarguras adormecidas. Nelas espero por uma visita ou ligação, não me importa contanto que tragam consigo noticias suas.
Hoje é dia 16,  e já fazem dois anos e sete meses, e eu ainda sofro com os mesmos problemas de superação querido. Você sorria, e seus olhos sorriam junto, mas as lembranças estão cada vez mais remotas, e isso não me conforta, e eu começo numa desenfreada e frustrada tentativa cessar a tempestade que me molha a face, os pulsos ainda gritam por pausa, e a corda que me era morada hoje cede.
Me perguntaram porque ainda o amo, e respondi "Por que o jurei amor, e que esse seria para sempre."
Minha cabeça lateja, e algo indica que eu preciso dormir, mas as noites são impossíveis sem noticias suas, sem saber se nosso rascunho de vida vividos a dois ainda perambulam teus pensamentos ou se ainda guarda contigo abraços por braços meus.
Pois saibam que se ele bater em minha porta agora, eu vou permitir que entre, e desejar que fique. Pois de nada me valem os sorrisos, se os mesmos não são pelo dele.
Eu não o esqueci...

3 comentários:

  1. Passando só para divulgar o novo blog que faço parte: One Bitter Coffee. Entre e saboreie as delícias de um café amargo.
    Beijos ;*

    ps: não se esqueça de visitar também o Cereza Ambulante. *-*

    ResponderExcluir

Funerais